ComponentesManutenção de BikeMTB

Hierarquia Shimano: conheça a classificação dos grupos de MTB (atualizado 2024)

Se você quer montar uma bike, comprá-la nova ou usada, é um bom sinal de que quer subir de nível no pedal. E se quiser começar a pedalar, melhor ainda. Nesse momento, algo que deve ser o primeiro ponto colocado antes de adquirir a bike é ver o grupo de peças que vem nela. Por isso, conhecer a hierarquia Shimano e seus respectivos grupos é o primeiro passo para ter as peças ideais para o seu objetivo.

Cada marca trabalha com peças de diferentes níveis que equipam bikes de entrada, intermediárias e de competição. Ou seja, o grupo de peças que envolve os freios, câmbios, trocadores, cassete e pedivela precisa ser alinhado com o perfil da bike.

Para ter uma bike mais leve ou para ganhar rendimento em treinos, conheça agora neste post, a hierarquia Shimano em seus diferentes grupos de mountain bike!

Novidades 2024

Confira as principais mudanças e novidades que a Shimano trouxe para seus grupos!

  1. Shimano Deore XT: Ainda está um passo abaixo do grupo XTR, conhecido pela sua configuração refinada. O grupo XT oferece uma cassete de 12 velocidades com uma gama de 10-51t e apresenta um sistema de trocadores de múltiplos cliques que permite uma troca de marchas mais rápida​​.
  2. Shimano XTR: Continua sendo o grupo de ponta para MTB, com configurações de 12 velocidades e uma cassete de 10-51t, além de ser mais leve e mais caro. Assim como o XT, o XTR tem a característica de múltiplos cliques nos trocadores e está disponível em configurações eletrônicas Di2​​.
  3. Shimano Zee e Saint: Ambos focados em downhill e freeride. O Zee é direcionado para pilotos de gravidade preocupados com o custo, enquanto o Saint é mais utilizado por profissionais de downhill e é conhecido por sua durabilidade e desempenho confiável em condições exigentes​​.
  4. Atualizações específicas do grupo:
    • Tourney recebeu atualizações em 2020, incluindo novos mechs de 6 e 7 velocidades e melhorias nos trocadores, mechs frontais, pedivelas e cassetes​.
    • Altus M2000 agora tem uma cassete de 9 velocidades e um pedivela triplo, mantendo um design mais compacto e resistente a danos​.
    • Acera M3000 e Alivio M3100 apresentam materiais resistentes à corrosão e atualizações em componentes específicos, oferecendo uma relação de marchas mais ampla e desempenho aprimorado para MTB casual​.
    • Deore M6100, M5100, M4100 mantém a confiabilidade e introduz o desviador traseiro equipado com embreagem, oferecendo uma troca de marchas suave e durável​​.

Qual é a hierarquia shimano para os grupos de mountain bike? (atualizado 2024)

A hierarquia acontece de acordo com o nível de dificuldade da pedalada e do nível de conhecimento do ciclista. Ou seja, as primeiras peças são indicadas para quem está buscando praticar em trilhas fáceis, como é o caso dos praticantes casuais de MTB.

As segundas, já para o nível intermediário, é indicada para a prática de downhill, ou cross country em terrenos mais difíceis. Nesse nível, o praticante consegue uma bike adequada por um preço acessível, sem precisar de um equipamento profissional.

O terceiro nível é para aqueles que buscam o mais alto desempenho nas pistas, seja por lazer ou para competir. Peças mais refinadas e específicas para alcance de resultados são o foco dessas linhas. Existem casos em que o grupo de peças estão no mesmo nível hierárquico, porém são indicados para finalidades distintas.

A – Cross Country

TOURNEY

Shimano Tourney 2020

Créditos: Shimano

O primeiro grupo da marca japonesa entrega 18, 21 ou 24 velocidades para terrenos leves e um perfil de ciclista que quer mesmo é passear. Peças bastante duráveis e com bom acabamento são parte dessa linha da hierarquia Shimano.

São eles:

Touney TZ500 (mais básico);

Tourney Tx50 e Tx30;

Touney TY700 e TY500;
Torney TX800 (mais avançada)

CASSETE: 8 VELOCIDADES
PEDIVELA: 3 COROAS

A novidade aqui é o Manete de Trocador Ez Fire Plus, no modelo TX800. Similar ao Rapidfire Plus, esses trocadores tem 2 manetes, sendo o de cima responsável por aumentar a marcha. Aqui também há um visor de marcha, o que facilita o uso por ciclistas iniciantes.

Estes trocadores são mais adequeados para o ciclismo informal e estão presentes nos grupos mais básicos como Tourney e Acera.

Alguns diferenciais da linha são:

  • pedivela FC- TX801 3×8
  • velocidades 42-42-22 dentes ou 48-38-28
  • cassete cs-hg200-8 com 8 coroas do 12 ao 32 dentes com tecnologia hyperglide, uma troca muito mais rápida e suave que possibilita o máximo desempenho em combinação com a sua corrente.

Preço médio do KIT: $470 a $850

ALTUS

Shimano Altus 18v

Créditos: Shimano

Um dos grupos mais aclamados de bikes urbanas, funciona para passeios longos e mini treinos. Ou seja, é uma melhro opção para quem está iniciando no MTB casual por manter um bom desempenho em estradas. A relação inclui jogo de freios hidráulicos e 18 velocidades bem distribuídas.

Na versão M2000, a série Altus já permite a prática de MTB casual e urbano. Nessa versão, a oferece um rototor de freio muito diferenciado, chamado Center Lock. Este sistema permite uma instalação rápida, fácil e com um anel para bloqueio. Este tipo de montagem economiza horas que seriam gastas apertando parafusos e oferece rigidez e precisão. Ou seja, frenagens melhores. Este tipo de disco só vale com pastilhas de resina.

Cassete: 7, 8 e 9 velocidades

Pedivelas: 3 coroas

Diferenciais: tecnologia Shadow no câmbio traseiro.

Preço Médio do Kit: R$1692

ACERA

Shimano Acera 27v

Créditos: Shimano

Para quem curte um cicloturismo, rodar bastante na cidade e em trilhas, a hierarquia Shimano tem o Acera.

Essa é uma linha mais robusta que oferece muita durabilidade e o mesmo design de câmbios de linhas superiores. Freios hidráulicos e relação de 27v ou de 18v são pontos altos.

Na versão M3000, mesmo sendo de entrada, já oferece um pouco mais de desenvoltura para o MTB casual. Aqui nessa versão também temos o manete de trocador Ez Fire Plus.

Cassete:7, 8 e 9 velocidades

Pedivelas: 2 ou 3 coroas

Diferenciais: tecnologia Shadow no câmbio traseiro.

Preço Médio do Kit: R$1850

ALIVIO

Shimano Alivio 18v

Créditos: Shimano

Um grupo dedicado para um mountain bike aventureiro em trilhas técnicas e trechos longos, cheios de barro, pedras e cascalho. Esse grupo conta com, entre outros diferenciais, pedivela integrado, 27 ou 18 velocidades e cassete padrão 11-36 dentes.

Como o próprio nome já diz, agora é hora de ficar tranquilo para uma prática mais radical de MTB. Atualmente na versão M3100.

Cassete: 9 velocidades

Pedivelas: 2 ou 3 coroas

Diferenciais: câmbio dianteiro com side swing.

Preço Médio do Kit: R$2899

DEORE

Shimano Deore 10v

Créditos: Shimano

Para subidas íngremes e descidas rápidas! O grupo de entrada da categoria top de linha é páreo para qualquer desafio. Na hierarquia Shimano, o Deore passou a ter relação 1×11, 2×11, 1×10 e 2×10.

As versões 10 e 22 velocidades é para quem busca ou uma gama de marchas pequena ou muito grande. O câmbio traseiro passou por um redesign e está mais leve, continuando com a trava que o deixa mais rígido.

No mais, os freios a disco hidráulicos ganharam mais potência e um design discreto, permitindo maiores frenagens com um dedo só no manete.

O grande diferencial é o sistema Rapidfire Plus, que equipa grupos Deore e XTR com o recurso 2Way-Release que permite trocar rapidamente até três marchas com um único movimento. Além de aplicar menos força e operar com mais velocidade, também ajuda a manter um visual menos poluído próximo ao guidão.

Essa é a divisão atual em três versões:

M6100 (12s)

M5100 (11 s): 1X11 ou 2X11 Velocidades;

M4100 (10s) : 1X10 ou 2X10 Velocidades.

Cassete: 10, 11 e 12 velocidades

Pedivelas: 1 ou 2 coroas

Diferenciais: câmbio dianteiro com side swing – 15% mais eficiente, essa tecnologia aumenta a potência da frenagem em 100%, por acionar de uma forma macia e sem curvas.

Preço Médio do Kit: R$3180

SLX

Shimano SLX 12v

Créditos: Shimano

A hierarquia Shimano definiu há alguns anos que o grupo SLX seria de 12 velocidades. E isso garantiu um grupo de alta performance ainda mais leve.

Destaques desse grupo são os cubos de eixo passante — boost — que seguem os padrões da maior parte das bicicletas aro 29 intermediárias de hoje.

No mais, o cassete da linha SLX permaneceu com pinhões de alumínio para reduzir peso. Além de ter ganho freios mais potentes também.

Bem como o XTR, o XT ainda está disponível em duas versões, uma para cassetes de 12 velocidades (M8100) e acionamento mecânico e outra para cassetes de 11 velocidades (M8050) e acionamento eletrônico Di2.

O mais recente modelo é o SLX M7000.

Cassete: 11 e 12 velocidades

Pedivelas: 1 ou 2 coroas

Diferenciais: acionamento eletrônico Di2

Preço Médio do Kit: R$6040

XT (2024)

Créditos: Shimano

O XT equipa discos do tipo com a tecnologia Ice Tech — esfriam mais rápido nas frenagens — e peças todas em alumínio, aliviando peso e gerando alto rendimento. Freios e pinças Ice Tech também fazem parte do XT, além de cubos para eixo boost. Aqui também contamos com o sistema Rapdfire plus.

Essas últimas versões também acompanham a tecnologia Ice Tech Freeza, que combina a tecnologia anterior com os discos Freeza, que possuem uma geometria específica e permite uma passagem maior de vento, resultando em um maior resfriamento.

A Shimano introduziu importantes atualizações para o grupo XT, especialmente para o uso em bicicletas elétricas (e-bikes). A nova série XT Di2 oferece tecnologias revolucionárias como FREE SHIFT e AUTO SHIFT WITH MANUAL OVERRIDE, projetadas para melhorar a experiência de pilotagem em e-MTBs.

Essas novidades permitem mudanças de marcha sem a necessidade de pedalar (FREE SHIFT) e ajustes automáticos de marcha com a possibilidade de mudanças manuais (AUTO SHIFT WITH MANUAL OVERRIDE), aumentando a interatividade e a eficiência durante o pedal​ .

Além disso, os novos freios de 4 pistões do XT foram revisados para proporcionar uma performance ainda mais consistente e poderosa em descidas longas, mantendo a característica firmeza e confiabilidade da Shimano. Os ajustes no ponto de mordida e a entrega de potência foram otimizados para garantir uma frenagem eficaz e constante em todas as condições​.

Portanto, além das configurações de 11 e 12 velocidades com a tecnologia Ice Tech Freeza e os cubos para eixo boost, o grupo Shimano XT agora incorporam avanços significativos focados no desempenho eletrônico e na compatibilidade com e-bikes, solidificando ainda mais sua posição como uma escolha premium para ciclistas que buscam tecnologia e desempenho de ponta.

XT DI2 (2024)

A Shimano apresentou inovações significativas para o grupo XT Di2, especialmente focadas em bicicletas elétricas (e-bikes). A nova geração XT Di2, que inclui os modelos M8050 e M8100, agora integra as tecnologias FREE SHIFT e AUTO SHIFT WITH MANUAL OVERRIDE.

O FREE SHIFT permite trocas de marchas sem pedalar, otimizando a experiência de condução, especialmente em terrenos técnicos, enquanto o AUTO SHIFT WITH MANUAL OVERRIDE oferece mudanças de marcha automáticas baseadas na velocidade e cadência, com a possibilidade de intervenção manual pelo ciclista. Essas funcionalidades são integradas especificamente para uso com as plataformas e-bike da Shimano, como os motores EP6 e EP801​.

Além disso, o grupo XT Di2 agora está disponível em duas variantes: Linkglide e Hyperglide+. A versão Linkglide foca em durabilidade e robustez, oferecendo uma cassete de 11 velocidades com um alcance de 11-50 dentes, enquanto a Hyperglide+ oferece 12 velocidades, otimizando a performance com um peso reduzido e maior gama de marchas. Essas inovações refletem o compromisso da Shimano em oferecer tecnologias avançadas que atendem às necessidades diversificadas dos ciclistas de e-MTB)​.

Portanto, o grupo XT Di2 evoluiu significativamente para 2024, especialmente com foco em e-MTBs, introduzindo tecnologias eletrônicas avançadas para melhorar a experiência de condução e oferecer maior adaptabilidade e controle nas trilhas.

XTR

O grupo mais avançado da hierarquia Shimano para MTB é uma versão ainda melhor de seu “irmão” XT. Essa versão do XTR é disponível em 12 ou 24 velocidades, enquanto a segunda é voltada para a categoria enduro e all mountain.

Trocas mais rápidas e os cassetes em padrões 10-51 e 10-45 dentes, para as respectivas 12 e 24 velocidades, entregam a alta performance do grupo.

Uma mudança trazida também para o grupo XTR é que ele tem freios a disco hidráulicos em pinças de dois ou quatro pistões.

O mais leve e o mais avançado do grupo, a marca o trouxe em sua última versão em 2023 como M9100 com opções 1×12 e 2×12.

Nele, estão inclusos:

  • Maneta de câmbio com Rapidfire Plus;
  • Sistema de freio Sil-Tec
  • Câmbio dianteiro com Side Swing;
  • Câmbio traseiro Shadow RD+: transmissão silenciosa;
  • Cassete com Hyperglide+;
  • Discos de freio com Center lock Ice Technology.

Com o Rapidfire Plus Mono, você é capaz de aumentar e reduzir a marcha em um manete leve e compacto. Inclusive, é possível realizar trocas duplas de marcha em um posicionamento natural do dedo mantendo a garra firme no guidão. Usabilidade 10/10.

Já a Sil-tec nos freios garante uma pedalada mais suave e uma peça mais durável, definindo-se em uma tecnologia de acabamento de superfície através de um processo de galvanização avançado com flúor. Em comparação a correntes comuns, a Sil-Tec possui -60% de atrito de deslizamento e -2.7db de ruído na tração. Também garante 30% melhor desempenho na remoção da lama.

Outra tecnologia no sistema de frenagem é o polymer coated cable, como se fossem polímeros como tubinhos de borracha em volta do cabo. Assim, as áreas de contato com o revestimento interno são reduzidas, o que preserva a graxa e torna qualquer troca mais suave e eficiente.

As versões mais atuais são XTR M9000 e XTR M9100.

Cassete: 12 velocidades
Pedivelas: 1 ou 2 coroas

Preço Médio do Kit: R$8999

XTR DI2

A versão eletrônica do grupo XTR é o ápice que a hierarquia Shimano alcançou no mundo de tecnologias para o mountain bike. Nesse modelo, o XTR comporta 11 e 22 velocidades.

Novo grupo Saint (2024)

O grupo Shimano Saint é uma linha de componentes de alta performance projetada para downhill e racing de gravity, oferecendo durabilidade, estabilidade e ergonomia incomparáveis. É conhecido como a escolha dos campeões da Copa do Mundo de downhill, sendo otimizado para permitir que os ciclistas acelerem e desacelerem em níveis de competição mundial.

Os componentes do grupo Saint incluem:

  • Freios: Os freios Saint contam com a tecnologia ICE TECHNOLOGIES para refrigeração e apresentam um design de quatro pistões para frenagem consistente, poderosa e responsiva, essencial para o downhill de alto nível.
  • Pedivela: O pedivela Saint é reconhecido pela sua força, sendo 250% mais forte que o XTR Trail, mas ainda assim 100 gramas mais leve que as gerações anteriores. Disponíveis em opções de 34, 36 e 38 dentes.
  • Câmbio traseiro: Com a tecnologia Shadow RD+ para reduzir o ruído da corrente e Bump Stopper para minimizar impactos, o câmbio traseiro Saint é robusto e silencioso, projetado para ser durável e confiável.
  • Trocador: O trocador Saint oferece trocas de marchas precisas e suaves, com um design ergonômico que reduz o esforço necessário para cada mudança.

Esta linha é ideal para ciclistas que buscam desempenho extremo em condições de corrida downhill e se destaca pela sua robustez e confiabilidade em terrenos desafiadores​

Novo grupo Zee (2024)

O Shimano Zee é um grupo focado em downhill e freeride, oferecendo durabilidade e desempenho a um custo acessível. Projetado para enfrentar terrenos extremos, o Zee possui freios potentes e uma transmissão robusta que pode lidar com os rigores do ciclismo de montanha agressivo. Com sua confiabilidade e preço competitivo, o Zee é ideal para ciclistas que buscam performance em descidas sem comprometer a durabilidade.

O grupo Shimano Zee é uma opção acessível e robusta para ciclistas de downhill e freeride. Este grupo inclui freios potentes com cilindro mestre e design de pinça emprestados do grupo Saint, oferecendo grande modulação e poder de parada. Os freios utilizam pistões de diferentes diâmetros para garantir pressão uniforme na superfície da pastilha, o que ajuda a minimizar o ruído e maximizar a eficácia da frenagem. As pastilhas ICE-tech finadas do Zee dissipam calor para evitar a perda de desempenho por superaquecimento ou vaporização do óleo mineral.

O pedivela Zee, projetado para sistemas de 10 velocidades, está disponível em configurações de 68/73 e 83mm para o movimento central, com opções de braço de pedivela de 165, 170 e 175mm, e coroas de 34, 36 e 38 dentes. O trocador de marchas Zee mantém uma geometria semelhante à do Saint, proporcionando trocas precisas, embora permita apenas mudanças simples por acionamento, diferentemente do Saint que permite múltiplas mudanças.

O câmbio traseiro Zee possui o sistema de embreagem Shadow Plus da Shimano, mas com um design de paralelogramo mais tradicional em comparação com a estrutura mais larga e robusta do Saint. Ele suporta cassetes de até 28 dentes, podendo ser adaptado para cassetes de até 36 dentes com uma peça opcional para aplicações de trilha 1×10.

Em resumo, o grupo Shimano Zee oferece muitas das tecnologias de ponta da Shimano a um preço mais acessível, tornando-o uma escolha sólida para ciclistas que desejam desempenho confiável sem o alto custo do grupo Saint​

Qual o melhor grupo da hierarquia shimano para mountain bike?

A Shimano pode ter trabalhado muito para criar o seu melhor grupo de mountain bike, que é de fato o XTR Di2. O modelo vem com o melhor em tecnologias modernas para o MTB, aliando eficiência, precisão e peso baixíssimo.

Contudo, afirmar que o XTR Di2 é o melhor grupo da Shimano seria desprezar a dedicação da própria marca em relação aos outros grupos da hierarquia Shimano.

O motivo é que cada grupo dentro da hierarquia Shimano tem seu propósito de uso. Logo, enquanto o Tourney é ideal para passear, o XTR é perfeito para competir. E usar o melhor grupo para passear no bairro não ofereceria a real experiência que ele proporciona.

Logo, o melhor grupo Shimano é aquele que funciona melhor para o seu objetivo de pedal. Seja passear ou competir.

Esse tema da hierarquia Shimano pode ficar de lado quando não se conhece para qual tipo de objetivo o grupo foi criado. Logo, adquirir uma bike com peças de alto desempenho pode não funcionar para a sua proposta de pedal.

Não damos uma regra, mas a dica que vale a pena arriscar é testar cada um desses grupos e ver o que se encaixa ao passeio, treino ou competição que você deseja. Assim, você vai sentir na hora qual é a melhor opção de grupo da hierarquia Shimano.

Já pensou em pedalar de bike nova ou vai de usada mesmo? Acesse agora a página especializada e com ofertas seguras de bikes no Brasil todo: Classificados Bike Registrada!

Aproveite e pedale protegido. Assine o seguro Bike Registrada.

Artigos relacionados
MTB

Descubra o significado de MTB e se apaixone pelo mountain bike!

O MTB, ou mountain bike, é um esporte radical que consiste em pedalar por trilhas em montanhas…
Leia mais
ComponentesManutenção de Bike

Tudo o que você precisa saber sobre o parafuso da mesa do guidão

O parafuso da mesa do guidão é uma das peças fundamentais de uma bicicleta, muitas vezes…
Leia mais
Manutenção de Bike

Como saber o aro da bicicleta?

Como saber o aro da bicicleta? Se você não tiver certeza, não se preocupe: aqui vamos explicar…
Leia mais

14 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *